INÍCIO EM:

30/09/17

DURAÇÃO:

  • 09h ás 13h
  • 6 sábados
  • Carga Horária: 60 horas

LOCAL:

Campus Botafogo

INVESTIMENTO:

Novo Aluno: R$ 700,00

Aluno ou Ex Aluno FACHA: R$ 560,00

FORMAS DE PAGAMENTO:

  • 20% - ALUNO OU EX ALUNO
  • 10% - À VISTA
  • 06 X CARTÃO
  • 02 x BOLETO

OBJETIVO

Estimular e encorajar a reflexão sobre o impacto cultural dos alimentos na contemporaneidade, e sua abordagem na Comunicação Social, em especial no jornalismo; Situar historicamente o surgimento da comunicação voltada para a gastronomia e apresentar um panorama do segmento de jornalismo gastronômico no Brasil; Contextualizar o campo de Alimentação e Cultura com as seguintes áreas: crítica gastronômica, assessoria de comunicação, mercado editorial, programas culinários de TV, marketing gastronômico, fotografia, mídias sociais, publicidade de alimentos e cinema. Oficina de fotografia para a gastronomia, com a participação da jornalista e artista visual Carolina Amorim, sócia-diretora da Malagueta Comunicação. Oficina de arte e filosofia na gastronomia, com a participação da jornalista e fotógrafa Mariana Moares, sócia-diretora da Malagueta Comunicação.

INFORMAÇÃO ADICIONAL - A Facha reserva-se ao direito de apenas formar turmas de extensão com o quórum mínimo 10/12 alunos.

PUBLICO ALVO

Alunos e não alunos

O historiador italiano Massimo Montanari afirma que a comida se apresenta como elemento decisivo na identidade humana e um dos mais eficazes instrumentos para comunicá-la. No entanto, comer tornou-se uma tarefa complexa, que demanda a ajuda de especialistas para decifrar rótulos e avaliar riscos alimentares antes de decidir o que colocar no prato. Paralelo à insegurança, o conceito de gastronomia é refinado, e ganha contornos da cultura e tradição para contrastar com a industrialização da alimentação.
 
O comensal urbano depara-se com dilemas que podem impactar sua saúde e a do planeta.  Diante desse cenário, o sociólogo Carlo Petrini, fundador da associação Slow Food, defende que o alimento e sua produção devem ser devolvidos ao lugar central que merecem entre as atividades humanas, e os critérios que guiam nossas ações devem ser rediscutidos. Os comunicadores devem atentar para essa nova perspectiva. 

Ao longo das duas últimas décadas os veículos de comunicação ampliaram os espaços dedicados à gastronomia e novas mídias especializadas surgiram.  A cobertura jornalística busca abarcar as demandas de um modo de comer que combina ética, negócio, entretenimento, luxo, engajamento e insegurança. Compreender a relação estabelecida entre comunicação e alimentação  é fundamental para atuar com conhecimento e compromisso, a fim de colaborar para enriquecer o debate com a sociedade e criar novas oportunidades de negócio nesse segmento que é voltado para o empreendedorismo. 

 

 

O curso é voltado para estudantes e profissionais da área de comunicação, publicidade, gestão, marketing, nutrição, gastronomia e produtores de conteúdo. 

O programa está dividido em eixos de estudo: 
Comida e palavra
Comida e cultura
Comida e sociedade
Comida e comunicação 

+Oficina de construção de imagens na gastronomia, com Carolina Amorim
+Palestra sobre arte e filosofia na gastronomia, com Mariana Moraes
+ Seminário Mídia e Gastronomia, com a presença de um convidado do segmento gastronômico
+Visita de campo ao Refettorio Gastromotiva
+Material didático para cada eixo de estudo
Metodologia: exposição dialogada, estudo de caso, análise e produção de textos. 

O curso é válido como:ELETIVA

Para validar o certificado, de acordo com a sua opção, basta comparecer ao protocolo, e dar entrada ao requerimento solicitando a inclusão do crédito.

Juliana Dias - Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo pela Faculdades Integradas Hélio Alonso-FACHA (2003), com especialização em Comunicação e Imagem pela PUC-Rio (2006), mestre em Educação em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/2013), com pesquisa na área de Alimentação Escolar; e doutoranda em História das Ciências, das Técnicas e Epistemologia (HCTE), também pela UFRJ. É sócia-diretora da Malagueta Comunicação, produtora de conteúdo em Alimentação e Cultura; editora do site Malagueta ? Palavras boas de se comer; e colunista no site Outras Palaras.net. É membro do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Município do Rio de Janeiro (Consea-Rio), representando a associação Slow Food.